South Summit e os rumos da tecnologia e inovação

Realizado pela primeira vez fora da Europa, o South Summit desembarcou em Porto Alegre para debater os rumos da tecnologia e inovação. Foram três dias movimentados, com cerca de 20 mil pessoas, de 37 países, circulando pelas instalações e 400 palestrantes compartilhando suas ideias e experiências. Assim, a capital gaúcha se coloca no mapa da inovação no mundo e se confirma capaz de receber um evento tão importante para um setor chave da economia.

O maior evento mundial sobre tecnologia e inovação atraiu não só startups e funcionários de grandes empresas do setor, mas também investidores (cujas empresas representam mais de USD 6B para investimentos), mídia, líderes de governo e curiosos. Entre os temas discutidos nos 5 palcos, os principais estavam relacionados à vestuário e alimentação, agro e saúde, inovação, sustentabilidade, finanças, indústria 5.0 e sociedade.

A InterOp marcou presença nos 3 dias de evento  e abaixo vamos falar um pouco sobre os principais tópicos abordados no South Summit.

Índice

Ecossistema de Inovação e StartUps

A economia forte do estado do Rio Grande do Sul e a posição estratégica de Porto Alegre em relação à América Latina facilitam o surgimento de um ecossistema de inovação voltado para o desenvolvimento de empresas de tecnologia. Além disso, a região metropolitana é sede de diversas universidades que apostam na união entre pesquisa, tecnologia e empreendedorismo. Sobre os parques tecnológicos da região, falaram Silvio Bitencourt da Silva (Tecnosinos), Leandro Pompermaier (Tecnopuc) e Daiana Monzon (Feevale Techpark), abordando os desafios relacionados à incubação de startups e como o apoio das grandes empresas é fundamental para o desenvolvimento do setor. Além deles, as entidades Poa.hub, Pacto Alegre, Sebrae-RS e Instituto Caldera articularam interessantes discussões sobre o ecossistema de inovação do estado.

Sediadas em Porto Alegre, YoursBank, Pix Force e A-Prix foram algumas das premiadas na competição de startups no palco The Next Big Thing.

Diversidade

Outro tema bastante abordado foi o ESG (Environmental, Social and Corporate Governance). Conforme disse o prefeito Sebastião Melo na abertura oficial do evento,“Inovação tem que promover transformação social para os que mais precisam e dar oportunidade de mais dignidade a todos os cidadãos”. Assim, o evento não foi pautado somente por temas econômicos, mas também sociais. Dando espaço nos painéis de discussões a negócios que promovem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Andreza Rocha, CEO da Afroya Tech Hub, hub de inovação porto-alegrense voltado para inserção, desenvolvimento e ascensão de pessoas negras na indústria tecnológica, foi um dos destaques no painel “Investimento em Diversidade”. Junto de representantes do BRDE e BID, ressaltou que a diversidade é um ponto essencial para a inovação, pois abrange diferentes olhares de um mesmo produto, fazendo com que tal solução possua ainda mais relevância no mercado.

 

Metaverso

O Metaverso foi uma das grandes apostas para o futuro. Muito se falou e especulou sobre os formatos de ambientes virtuais que estão chegando no mercado. Formas de pagamento, publicidade, educação, business, etc.  O fato é que ninguém sabe muito bem como se posicionar nesse novo cenário, e as empresas estão tateando e apenas reproduzindo o mundo físico até que essa tecnologia seja definitivamente incorporada no nosso cotidiano.

Grandes empresas estão oferecendo experiência de gamificação, como é o caso do Meta4chain, empresa instalada no Tecnopuc que esteve no evento com o estande Metaverso Experience, estrutura que convidava os participantes a ingressarem no mundo de realidade virtual e aumentada participando de atividades como dança, jogos de ping-pong e brincadeiras com aviões de papel.

 

 

 

Dados e Inteligência Artificial

Esse foi outro tópico que esteve presente em diversas conversas entre os estandes. O grande volume de dados que estamos gerando e a incapacidade humana de analisá-los com igual velocidade nos coloca na obrigatoriedade de criar sistemas que possam fazê-lo.

Um dos cases mais interessantes apresentados no evento foi da GESeg (Gestão de Estatística e Segurança) do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. O Delegado Padilha falou sobre a aplicação de dados de forma preditiva para redução de indicadores de criminalidade.

Outro painel bastante comentado foi o de Ricardo Cappra, fundador do Instituto Capra de Análise de Dados. “Estamos na era analítica acelerada de informações transformadas em dados, em uma nova geração de analistas de dados e consequentemente em novos produtos de dados” disse Cappra.

 

Agro e Saúde

A produção de alimentos de forma sustentável também foi um dos temas que movimentaram várias conversas nos palcos do South Summit. O futuro do agronegócio também é o futuro da economia verde, e no evento pode-se notar as diversas soluções que estão sendo projetadas e implementadas no setor.

A Arpac Drones, que participou da competição de startups, é uma dessas empresas. Ela fornece serviços agrícolas com drones profissionais, 100% fabricados no Brasil, para aplicação de defensivos químicos, de forma otimizada e automática guiado por coordenadas geográficas.

Outro ponto debatido foi a falta de conectividade no campo. Por se tratar de um setor que movimenta muito o PIB e a geração de empregos, o tema ganha bastante destaque. Essa transformação digital gera um choque de eficiência no agronegócio onde sistemas dependentes de mão de obra humana são cada vez mais substituídos por sistemas automatizados.

“O produtor rural está faminto pelas tecnologias inovadoras e quer participar disso. Mas existem muitas opções e às vezes é difícil escolher a correta”, analisou Alexandre Mendonça de Barros, fundador da MB Agro.

 

Quais os rumos da tecnologia e inovação em Porto Alegre após o South Summit?

Confirmada até o ano de 2024,o South Summit Brasil foi um marco que consolida o momento de busca por um novo caminho de desenvolvimento econômico e social para o Rio Grande do Sul. Nas palavras do atual Secretário de Desenvolvimento Econômico Adjunto do Estado, Joel Maraschin, o evento foi um momento histórico:

“O RS nunca mais será o mesmo depois do South Summit. A pauta da inovação e tecnologia começou a ser muito mais falada, ganhando espaço no noticiário, virando assunto nas salas de aula, e fomentando o mundo acadêmico, onde o RS já possui diversos parques tecnológicos de referência no Brasil. As sementes foram plantadas, e tão breve virá a colheita pós South Summit que terá impacto significativo no futuro da economia do RS”.

Nascida em Porto Alegre, com sua sede à beira do Cais Mauá, a InterOp fica muito orgulhosa de ver um evento tão grandioso acontecer no nosso quintal.

Teste Teste222

Antes do logotipo existe o conceito e o objetivo da existência da marca. Isso é Branding.

Teste Teste

Antes do logotipo existe o conceito e o objetivo da existência da marca. Isso é Branding.

05 dicas para destacar o perfil da sua empresa no LinkedIn

Antes do logotipo existe o conceito e o objetivo da existência da marca. Isso é Branding.

Agora que você já conhece nossa história, trabalhos e serviços, dê mais um passo e fale com nossa equipe.

Solicite um orçamento sem compromisso.